Gestlife

Gestação por substituição para casais heterossexuais

Barriga de aluguel para casais heterossexuais

Processos de Gestação de Substituição para Casais Heterossexuais



Em GESTLIFE trabalhamos com todos os países onde a Gestação de substituição é legal, e os processos podem ser levados a cabo com total garantia. Dada a extensão da informação, fazemos um breve resumo das características de cada país, e dos programas que aí são levados a cabo. No entanto, aconselhamo-lo a contatar um dos nossos consultores familiares, sem qualquer obrigação, e teremos todo o prazer em analisar o seu caso específico, a fim de o aconselhar sobre o destino mais adequado para si.

A mãe de aluguel é um processo complicado em que a medicina mais avançada, as leis de cada país (quase sempre contraditórias ou incompatíveis), as diferentes línguas e costumes são misturados. É um processo complicado em que nada pode ser deixado ao acaso. Não é um trabalho para "amadores" com boas intenções mas com pouca experiência.



ONDE GESTLIFE REALIZA PROCESSOS DE GESTAÇÃO DE SUBSTITUIÇÃO PARA CASAIS HETEROSSEXUAIS (MASCULINO E FEMININO)?



Desde o seu nascimento, a empresa tem tido a filosofia de oferecer todos os destinos possíveis aos futuros pais.

Investigamos, visitamos, abrimos os nossos próprios escritórios com o nosso próprio pessoal (não somos intermediários), e asseguramos a qualidade dos serviços dos fornecedores envolvidos.

Desta forma, não somos obrigados a oferecer apenas um destino, (muitas "agências" têm apenas um destino que têm de defender com unhas e dentes, desencorajando o resto dos destinos, porque se não fizerem "clientes") e podemos realmente recomendar o destino mais adequado às necessidades de cada progenitor.

Obviamente, queremos que faça conosco o processo de Gestação de substituição. É isso que nós fazemos. Mas uma vez decidido a trabalhar conosco, as nossas prioridades são três:

Impedi-lo de cometer erros legais que possam comprometer o seu processo.
Garantir o sucesso médico: um bebé saudável
Reduza as suas despesas tanto quanto possível. Preferimos que poupe o seu dinheiro para o seu filho, e não para os intermediários.
Assim, não estamos hipotecados para lhe oferecer um destino, sim ou sim, porque não temos outro melhor para lhe oferecer, ao contrário de muitas das "agências".

É importante que a família que deseja empreender uma gestação de substituição compreenda que existem três tipos de países onde realizar um processo de gestação de substituição (obviamente existe um quarto país onde está proibido realizar um processo de gestação de substituição, dos quais não falaremos para não fazer que percam tempo, já que não aportam nada.




PAÍSES QUE TÊM UMA LEGISLAÇÃO CONCRETA DE GESTAÇÃO DE SUBSTITUIÇÃO


Estes países têm uma legislação concreta que desenvolve o direito do pai ou dos pais comitentes (você ou vocês), a realizar um processo de gestação de substituição.

Estas legislações preveem que a gestante não terá direito sobre o bebê, para outorga-lo aos país comitentes. Estes países têm leis elaboradas pelos seus parlamentos, ou modificadas por sentencias de altos tribunais, como o tribunal Constitucional, permitindo a determinadas pessoas realizar o processo.

São os países onde se podem realizar o processo com todas as garantias.


PAÍSES QUE NÃO TEM UNA LEGISLAÇÃO CONCRETA DE GESTAÇÃO DE SUBSTITUIÇÃO


Seguindo a premissa de que aquilo que não está proibido está permitido, algumas agências, com pouco escrúpulos, oferecem destinos onde não existe legislação concreta em matéria de gestação de substituição. Sempre é fácil encontrar uma clínica que esteja disposta a realizar o processo.

Ao fim e ao cabo a parte médica não apresenta demasiados segredos para uma clínica de fertilidade. Mas uma gestação de substituição não é somente criar um filho, senão que posteriormente haja garantia que esse filho seja vosso, e que não haverá problemas legais nem para sair do país, nem para o registro civil (filiação), bem como para estar com ele no nossos país.

E é aí, nesses países que carecem de uma lei específica de gestação de substituição, começam os problemas. Porque por não existir uma lei que anule os direitos naturais da gestante (parturiente), pois a maioria das legislações do mundo estabelecem que mãe é quem dá a luz e portanto conserva os direitos sobre

Visto de outra forma, é a mãe para todos os efeitos, e mantém intactos todos seus direitos. Por isso, se o que deseja pode impedir que o filho seja vosso, que saia do país, ou inclusive ser extorquidos pedindo somas ingentes de dinheiro. Ela é a mãe e as autoridades e seu país assim reconhecem. Não temos nada que fazer nos tribunais do seu país, se algo sucede. Por isso, evidentemente, desaconselhamos totalmente empreender processos nesses tipos de países, já que não existe garantias jurídicas para os pais comitentes, e as mais bonitas das aventuras podem converter-se no pior dos pesadelos.

Atualmente, destaca entre este tipo de países COLÔMBIA. As clínicas e agências promovem a gestação de substituição, porém não há segurança jurídica. O tratamento realizado não é o de gestação de substituição e, portanto, não estamos diante de um destino seguro.

Na Colômbia clínicas oferecem o tratamento, porém não há uma lei de gestação de substituição especifica e a gestante conserva todos os direitos sobre o bebê, o que pode se converter num sério contratempo. Ademais, o governo da Colômbia está em desacordo com a prática e grupos parlamentários trabalham para tornar a prática um delito com pena de prisão.

Finalmente, para maior informação, as clínicas de Colômbia possuem baixas taxas de êxito de gravidez, 60% inferiores à média internacional, e como oferecem programas ilimitados, os programas que parecem baratos acabam saindo muito caros devido que precisam de múltiplas transferências embrionárias (cobram por elas), incluso novas FIVs, para gerar mais embriões, num processo sem fim. Por tudo isso relatado desaconselhamos veemente seja realizado tratamento na Colômbia.

barriga de aluguel para casais heterossexuais

PAÍSES QUE TEM UMA LEI CONCRETA DE GESTAÇAO SUBROGADA ALTRUÍSTA


Existem dois tipos de leis na barriga de aluguel: Gravidez altruísta: neste tipo de legislação, é estabelecido um máximo para a indenização que a gestante pode receber, uma vez que a lei pretende que a gestante não fique rica.

Em alguns países, o valor varia entre zero, na anterior lei portuguesa (atualmente anulado pelo Tribunal Constitucional do país português), ou 20.000 dólares canadianos no Canadá. Pagar mais do que o substituto acarreta crime punível com pena de prisão.

Gravidez comercial: embora não gostemos desse nome, refere-se às leis que permitem que a gestante receba indenizações acordadas entre as partes, sem fixação de limites.


PAÍSES QUE TEM UMA LEGISLAÇÃO CONCRETA DE GESTAÇÃO DE SUBSTITUIÇÃO ALTRUÍSTA


Devido à escassez de destinos onde realizar um processo de gestação de substituição para casais homossexuais ou homens solteiros, algumas agências criam programas que não têm garantia alguma, y que estão destinados ao fracasso. Consulta nossos preços de gestação de substituição.


EM QUE PAÍSES SE PODE FAZER UM PROCESSO DE GESTAÇÃO DE SUBSTITUIÇÃO PARA CASAIS HETEROSSEXUAIS (HOMEM E MULHER)


GESTAÇÃO DE SUBSTITUIÇÃO NA UCRANIA
GESTAÇÃO DE SUBSTITUIÇÃO NA RÚSSIA
GESTAÇÃO DE SUBSTITUIÇÃO NO CANADÁ
GESTAÇÃO DE SUBSTITUIÇÃO NOS EUA
GGESTAÇÃO DE SUBSTITUIÇÃO NA GRECIA

Quer mais alguma informação?

Te ajudamos sem compromisso






A paternidade mudou nossas vidas. Houve um antes e um depois. E o depois foi muito melhor. Assim que sem dúvida começamos há anos essa jornada de fazer real o irreal, possível o impossível. Hoje somos mais de 150 profissionais em 7 países.


Redes sociais