Gestlife

Gestação de Substituição para casais homossexuais

Barriga aluguel para casais homossexuais

Gestação de substituição LGBT+

Gestação sub-rogada para LGTBIQ+



Mais de 40% dos nossos pais são casais homossexuais, ou homossexuais solteiros, que a certa altura das suas vidas, receberam o apelo da paternidade/maternidade. A gestação de substituição para casais homossexuais, ou para homens homossexuais solteiros, é a melhor forma de alcançar a paternidade, devido à impossibilidade prática de levar a cabo com sucesso um processo de adopção internacional. O número de casos de gestação de substituição somente na brasil excedeu o número de adoções internacionais nos últimos dois anos.







A Gestação de substituição para gays é uma prática que é levada a cabo em cada vez menos países. Infelizmente, com o passar dos anos, as portas foram fechadas: NEPAL, THAILAND, CAMBODIA, LAOS, VIETNAM. Isto não significa que naqueles países a gestação de substituição fosse outrora permitida para gays, ou para casais heterossexuais, uma vez que em todos os países mencionados, não havia lei de gestação sub-rogada, e havia antes um "vazio legal" e a premissa constitucional de que "o que a lei não proíbe é permitido", mas nesses países não havia legislação.


Embora existam muitos países onde a gestação de substituição pode ser realizada, nem todos aceitam que casais homossexuais ou homens solteiros para realizar o processo nesses países. Isto reduz consideravelmente a lista em comparação com os casais heterossexuais, que têm mais de 10 destinos onde podem levar a cabo o processo.



ONDE A GESTLIFE REALIZA PROCESSOS DE GESTAÇÃO DE SUBSTITUIÇÃO PARA HOMOSSEXUAIS?


Desde o seu nascimento, a empresa tem tido a filosofia de oferecer todos os destinos possíveis aos futuros pais.

Investigamos, visitamos, abrimos os nossos próprios escritórios com o nosso próprio pessoal (não somos intermediários), e asseguramos a qualidade dos serviços dos fornecedores envolvidos.

Desta forma, não somos obrigadas a oferecer apenas um destino, (muitas "agências" têm apenas um destino e têm que defender com unhas e dentes, desencorajando o resto dos destinos, ou não fazem "clientes") e podemos realmente recomendar o destino mais adequado às necessidades de cada progenitor.

Obviamente, queremos que faça conosco o processo de gestação sub-rogada. É isso que nós fazemos. E uma vez decidido a trabalhar conosco, as nossas prioridades são três:

Impedi-lo de cometer erros legais que possam comprometer o seu processo.
Garantir o sucesso médico: um bebê saudável
Reduzir as suas despesas tanto quanto possível. Preferimos que poupe o seu dinheiro para o seu filho, e não para os intermediários.

Assim, não estamos obrigados a lhe oferecer um destino, sim ou sim, porque não temos outro melhor para lhe oferecer, ao contrário de muitas "agências".

É importante para a família que deseja realizar uma gestação sub-rogada compreender que existem três tipos de países onde a gestação de substituição pode ser realizada (obviamente, existe um quarto grupo, que são os países onde a gestação de sub-rogada é proibida, dos quais não falaremos para não desperdiçar o seu tempo, uma vez que eles não contribuem em nada).


PAÍSES QUE TÊM LEGISLAÇÃO DE GESTAÇÃO SUB-ROGADA ESPECÍFICA


Estes países têm legislação específica que desenvolve o direito do pai/mãe ou pais/mães (você ou vocês) a realizar um processo de gestação de substituição.

Estas legislações retiram os direitos das mulheres grávidas, a serem concedidos aos pais comitentes. Estes países têm leis elaboradas pelos seus parlamentos, ou posteriormente modificadas por decisões de altos tribunais, tais como o Tribunal Constitucional, permitindo que certas pessoas conduzam os processos.

Estes são os países onde um processo pode ser levado a cabo com todas as garantias.





PAÍSES QUE NÃO DISPÕEM DE LEGISLAÇÃO ESPECÍFICA DE GESTAÇÃO DE SUBSTITUIÇÃO


Seguindo a premissa de que o que não é proibido é permitido, algumas agências oferecem destinos onde não há legislação específica sobre barriga de aluguel. É sempre fácil encontrar uma clínica que esteja disposta a realizar o processo, mas muitas vezes as garantias falham.

Afinal, a parte médica não apresenta muitos segredos para uma clínica de fertilidade. Mas uma barriga de aluguel não é apenas para criar um filho, mas depois devemos garantir que essa criança será nossa, e que não haverá problemas jurídicos nem para sair do país, nem para tê-la mais tarde em nosso país.

E é aí que, nesses países, que carecem de uma lei específica de mães substitutas, os problemas começam. Por não haver lei que anule os direitos naturais da gestante ("mãe é a que pare", dizem a maior parte das leis do mundo), em favor dos pais pretendidos, a gestante nestes casos mantêm todos os direitos sobre o menor.

Em outras palavras, ela é a mãe para todos os efeitos e propósitos e mantêm todos os seus direitos intactos. Portanto, se desejar, pode impedir que a criança seja nossa, saia do país, ou até extorquir dinheiro de nós pedindo grandes somas em dinheiro. Ela é a mãe e as autoridades de seu país, então a reconhecem. Não temos nada a fazer nos tribunais de seu país, se algo acontecer. Por isso, obviamente, desestimulamos fortemente a realização de processos nesse tipo de país, uma vez que não há garantias legais para os futuros pais, e a mais bela das aventuras pode se tornar o pior dos pesadelos. Nesta lista de países aparecem a Colômbia ou a Guatemala recentemente, onde não existe legislação de qualquer tipo e não existem garantias de nenhuma espécie.


PAÍSES QUE TÊM LEGISLAÇÃO ESPECÍFICA SOBRE GESTAÇÃO DE SUBSTITUIÇÃO ALTRUÍSTA


Existem dois tipos de leis na barriga de aluguel:

Gravidez altruísta: neste tipo de legislação, é estabelecido um máximo para a indenização que a gestante pode receber, visto que a lei pretende que a gestante não fique rica.

Em alguns países, o valor varia entre zero, na anterior lei portuguesa (atualmente anulado pelo Tribunal Constitucional de brasil), ou 20.000 dólares canadenses no Canadá. Pagar mais do acarreta crime punível com pena de prisão.

Gravidez comercial: embora não gostemos desse nome, ele se refere às leis que permitem que a gestante receba indenizações acordadas entre as partes, sem fixação de limites.



barriga de aluguel gay


PROGRAMAS HÍBRIDOS OU CROSSBORDER


Devido à escassez de destinos onde realizar o processo de barriga de aluguel para casais homossexuais ou homens solteiros, muitas vezes são criados programas transfronteiriços com o objetivo de oferecer uma alternativa, mas que não oferecem a mesma garantia de um país onde existe legislação. Normalmente são programas que começam em um país e terminam em outro, para atender às legislações dos dois países. Não são programas ilegais, porém, como já dissemos, não oferecem as mesmas garantias jurídicas que os que são desenvolvidos em países onde existe uma lei específica sobre a barriga de aluguel.


GESTAÇÃO DE SUBSTITUIÇÃO PARA GAYS NA RÚSSIA COM O NASCIMENTO DA CRIANÇA EM PRAGA (REPÚBLICA CHECA)


A existência desse tipo de programa de barriga de aluguel demonstra a realidade de que os processos de barriga de aluguel podem ser realizados na Rússia para homens homossexuais. No entanto, como já dissemos, o fim do programa ocorre num país europeu, onde não existe uma lei específica sobre a barriga de aluguel. Alguns pais recorrem a este programa se não puderem recorrer a outro, ou porque o processo se desenrola em definitivo num país do espaço Schengen, o que permite regressar ao país de origem com alguma facilidade. Consulte o seu assessor de família na Gestlife, para ajudá-lo a comparar os programas e explicar as vantagens ou desvantagens de cada um.


GESTAÇÃO POR SUBSTITUIÇÃO PARA GAYS NO QUÊNIA


Este tipo de processo é reservado aos cidadãos quenianos e não oferece nenhuma garantia aos estrangeiros. Mais uma vez, a gestante tem direitos sobre o bebê.


GESTAÇÃO POR SUBSTITUIÇÃO PARA GAYS NA RÚSSIA, COM NASCIMENTO DO BEBÊ NO CANADÁ


Diante da impossibilidade prática de encontrar gestantes no Canadá, alguma agência teve "a brilhante idéia" de realizar processos de fertilização in vitro com uma mãe russa e, uma vez grávida, enviá-la para o CANADÁ.


Este sistema, que pode parecer original e prático, viola a legislação canadense, uma vez que nenhuma mãe russa aceita compensação financeira por um programa de barriga de aluguel abaixo de 20.000 euros (inteiramente para ela) para o qual a lei canadense é violada.

O fato de o pagamento à gestante ser feito na Rússia não isenta o crime, já que o processo será finalmente realizado no CANADÁ onde a criança nasceria, e portanto estaríamos sujeitos às leis daquele país, e não as da Rússia.


Verifique nossos preços para barriga de aluguel




barriga de aluguel gay

EM QUE PAÍSES PODE SER FEITO UM PROCESSO DE GESTAÇÃO POR SUBSTITUIÇÃO PARA CASAIS HOMOSSEXUAIS?


GESTAÇÃO POR SUBSTITUIÇÃO NA RÚSSIA
GESTAÇÃO POR SUBSTITUIÇÃO NO CANADÁ
GESTAÇÃO POR SUBSTITUIÇÃO NOS EUA

Quer mais alguma informação?

Te ajudamos sem compromisso






A paternidade mudou nossas vidas. Houve um antes e um depois. E o depois foi muito melhor. Assim que sem dúvida começamos há anos essa jornada de fazer real o irreal, possível o impossível. Hoje somos mais de 150 profissionais em 7 países.


Redes sociais